Artigos

Polêmicas sobre rupturas e permanências na ditadura

Neste artigo Angela Mendes de Almeida historia e problematiza as nuances e diferenças na narrativa sobre o fim da ditadura militar implantada no Brasil em 1964 e o sentido das permanências de aspectos, métodos e estruturas ditatoriais mantidas no regime inaugurado com a Constituição de 1988, como especial ênfase na área da segurança pública.

Crimes de Maio e a Democracia das Chacinas Desafios Atuais

Mães de Maio


Maio de 2006 é uma chaga que não fecha. E o grupo Mães de Maio tem toda razão em falar de “Democracia das Chacinas”, em que pese o paradoxo. No seu requisitório aqui publicado o grupo elenca toda uma série de fatos que mostram a construção sofisticada de uma impunidade costurada pelas autoridades. “É inaceitável, dizem, que uma crise aguda que resultou em centenas de mortes e ataques nas ruas, dezenas de rebeliões no sistema prisional e a paralisia e amedrontamento da maior metrópole da América do Sul, entre outras importantes cidades, não tenha motivado os governantes do Estado de São Paulo nem de qualquer outra instância a realizarem qualquer procedimento público rigoroso, imparcial, célere e transparente para dar uma resposta unificada à população sobre o que aconteceu realmente, e o que deveria ser feito a respeito.”

TJ Nega recurso de Ustra contra sentença que o declara torturador

Processo da família Teles


Neste artigo Igor Ojeda escreve sobre os meandros da derrota de Ustra no caso da família Teles.

Arte e cultura na contramão

Para Fernando Kinas, “agora é preciso discutir, quando se fala das relações entre arte, cultura e política – entre tantos outros temas que atestam sem apelação nosso atraso e nossa insuportável desigualdade social (apesar dos ufanismos da ‘sexta economia do mundo’) –, quais são as consequências desta interrupção que o golpe provocou na vida nacional em geral, e na cultura em particular.” Com este plano de trabalho, o autor problematiza toda uma série de questões relativas aos efeitos desta interrupção.